sábado, 27 de dezembro de 2014

THE BLOODTHIRSTY TRILOGY[O DRÁCULA JAPONES]LEGENDADO COMPLETO




DOWNLOAD

IMAGINEM uma HAMMER niponica,e mais ou menos isso,um show de terror arte,filmes que chegou a inpirar uma parodia don Drácula,reunidos em um so link com todas as legendas,aten~ção o priemiro filme da franquia esta intitulado vampire doll,um dos nomes pelo qual foi batizado nos eua,otima pedida para uma madrugada de sabado!

A NOITE DO VAMPIRO[VAMPIRE DOLL-BONECA VAMPIRA]IMDB 6,7
FILMOW A NOITE DO VAMPIRO
Começa com Kazuhiko Sagawa indo viajar para Tadeshina para resolver problemas de ordem pessoal relacionados com a jovem Yuko Nomura. Uma vez na casa de Yuko, Sagawa encontra mãe de Yuko, Shido Nomura, e Genzo, seu mordomo mudo. Para ele é dada a notícia de que Yuko morreu após um acidente de carro que ocorreu duas semanas antes. Arrasado com a notícia, Sagawa passa a noite na casa Nomura. Como em crepúsculo, o jovem começa a ouvir um som estranho um pranto que emana de dentro da casa. Enquanto investiga, ele jura que vê Yuko até que ele é atingido na cabeça e é jogado para fora da casa inconsciente. Ao acordar, ele diz a Sra. Nomura o que viu, mas ela garante-lhe que era apenas um sonho. Ainda agitado, Sagawa retorna ao seu quarto quando vê pela janela, Yuko fugir da casa, ele rapidamente deixa o seu quarto e dá prosseguimento. Sagawa e Yuko encontram perto de seu túmulo, e os dois se abraçam…começa aqui a DRACULA – BLOODTHIRSTY TRILOGY da toho sendo os filmes da trilogia LEGACY OF DRACULA, EVIL OF DRACULA e LAKE OF DRACULA

O LAGO DE DRACULA[LAKE OF DRACULA]-IMDB-6,2
FILMOW O LAGO DE DRACULA
Um médico investiga os assassinatos de várias mulheres em um resort à beira do lago. Sua investigação o leva a acreditar que um vampiro é responsável pelos assassinatos. Segundo filme da Trilogia Bloodthirsty Dracula da Toho sendo este produzido em 1971.
A MALDIÇÃO DE DRACULA[EVIL OF DRACULA-IMDB-5,9]
FILMOW A MALDIÇÃO DE DRACULA
O professor Shiraki (Toshio Kurosawa) chega numa escola de garotas numa pequena cidade para lecionar. Porém, ao conhecer o diretor (Shin Kishida), fica surpreso ao ser informado que deverá substituí-lo no cargo. Mas esse será o menor de seus desafios, pois além de enfrentar pesadelos onde é atormentado por vampiros, estão ocorrendo misteriosos desaparecimentos das estudantes, levando-o juntamente com o médico da escola, Doc Shimimura (Kunie Tanaka), a investigar o mistério que assombra o lugar.
“Evil of Dracula” possui claras referências aos filmes de vampiros da produtora inglesa “Hammer”, procurando utilizar a mesma ambientação gótica e estilo característico. O filme é a terceira parte de uma série de vampiros do mesmo diretor, sucedendo “Fear of the Ghost House: Bloodsucking Doll” (1970) e “Lake of Dracula” (1971).

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

NEIL GAIMAN´S LUGAR NENHUM A SÉRIE[1996 Neverwhere]LEGENDADA![REUPADA MELHOR QUALIDADE]



 Neverwhere foi uma série criada em 1996 para a Rede Britânica BBC por Neil Gaiman e Lenny Henry e foi ao ar em seis episódios. Após uma década de sua criação foi lançada no Brasil com o título "Lugar Nenhum" e no formato de romance.
A história narra a saga do jovem Richard Mayhew após o encontro com uma garota misteriosa e ferida, no meio da rua e que ele decide ajudar. A partir daí sua vida entra num mundo de aventuras e fantasias aterradoras para qualquer ser humano normal. Por seu ato nobre ele deixa de pertencer a sua vida e caminha por uma outra Londres, a Londres-de-Baixo. Lá entra em contato com seres fantásticos e mágicos e percebe não se encaixar mais em lugar algum, além de encarar um novo mundo que funciona com regras diferentes da que está habituado e com seres que desconhecem os códigos de sobrevivência da Londres-de-Cima.


FILMOW
IMDB 7,3

DOWNLOAD SERIE LINK ÚNICO AVI+LEGENDAS-QUALIDADE MELHORADA[350MB POR EPSODIO] 

Neil Gaiman e o Livro Livre

 Discurso de Neil Gaiman para os formandos da University of the Arts, na Philadelphia

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

STALKER(1979)LEGENDADO



Stalker (em russo: Сталкер) é um filme de 1979 do cineasta russo Andrei Tarkovsky, vencedor do prémio especial do Júri do Festival de cinema de Cannes de 1980. Foi filmado, em sua maior parte, na Estônia, então integrante da União Soviética. Stalker é um termo inglês que significa, em tradução livre, "o espreitador", "aquele que se esgueira". Tarkovsky, os três atores principais, além de outras pessoas que se envolveram na produção, morreram poucos anos depois, em razão de tumores presumivelmente originados da exposição às instalações industriais (radiotivas) da Estônia, onde várias cenas do filme foram gravada
O argumento é intrigante e passível de diversas interpretações, e é uma adaptação muito livre da novela de ficção científica Roadside Picnic, dos irmãos Strugatsky. Numa entrevista, Tarkovsky chegou a declarar que as semelhanças do filme com esta novela restringiam-se ao uso das palavras "zona" e "stalker". No filme de Tarkovsky, um homem humilde, ex-presidiário, chamado "stalker", guia dois homens, chamados de "professor" e "escritor" (os nomes pessoais são omitidos) até e no interior da "Zona", região misteriosa isolada por forças militares, localizada num pequeno país de nome não revelado. Havia a suspeita da presença de uma força sobrenatural, tendo em vista a ocorrência de fenômenos inexplicáveis neste local. A Zona é repleta de armadilhas - apenas os stalkers conseguem vencê-las, guiando pessoas, mediante pagamento. Segundo boatos, no interior da Zona há um quarto capaz de realizar os desejos mais íntimos de qualquer pessoa que nele conseguisse entrar, após a ultrapassagem de todas as armadilhas. Este filme é típico do estilo de Tarkovsky, com tomadas lentas e longas, intensamente elaboradas, intercaladas com diálogos filosóficos e até mesmo poesias. Segundo declarou o director russo, o filme é principalmente sobre a fé (e a busca do paraíso interior), sendo secundário o elemento ficção científica, a exemplo do que havia declarado sobre Solaris, filme de 1972.


MORNING PATROL,Proini peripolos(1987)LEGENDADO




DOWNLOAD 

IMDB 7,1

FILMOW
Baseado em um conto de Philip K. Dick ,mais sobre wikipedia  
A mulher está andando sozinha por uma cidade abandonada. Ela se aproxima da zona proibida e tenta passar. Em todos os lugares a Patrulha Manhã e armadilhas enganosas estão assistindo. A cidade em si está vivo, mas não controlada. As vozes artificiais avisar habitantes não-existentes para deixar a cidade. O sistema de comunicação funciona ... cinemas mostram filmes ... rostos clássicos de um flash era passado através de telas de TV. Ela é confrontado por um dos poucos sobreviventes que guardam a cidade. Eles virão próximos uns dos outros; eles vão tentar recordar o passado. Juntos, eles desvendar a sua memória emaranhada - tópicos desta catástrofe e decidir para penetrar na zona junto; Eles estão ligados pelos laços da violência e da morte uma vez que nenhum outro comportamento é possível neste tipo de mundo. Existe um fim? Existe esperança e um futuro uma vez que nenhuma pessoa que foi permitido através nunca voltou para nos dizer se a liberdade do mar existe. Os fugitivos deparam com perigos crescentes ... Uma história de amor neste mundo insuportável ... que ponto ele pode ter?

 

domingo, 21 de dezembro de 2014

BUSCA SANGRENTA-DUAL AUDIO +LEGENDAS

 


Shane Cooper é um jovem policial que se transfere para a pequena comunidade de Red Hill, onde espera começar com sua esposa grávida uma nova família. Mas quando chegam as notícias de uma fuga da prisão, os policiais do local entram em pânico, e o primeiro dia de Shane irá de mal a pior. Jimmy Conway é um assassino convicto que está buscando vingança. E agora, em meio a um terrível banho de sangue, Shane se verá obrigado a tormar a justiça em suas mãos se quiser sobreviver.

DOWNLOAD 
 FILMOW
IMDB 6,4

NOÇÕES BÁSICAS DE MANGA COMPLETO EDITORA ESCALA-ARTHUR GARCIA[VIDEO AULA]


 DOWNLOAD

Aprenda a fazer os típicos desenhos de Mangá! Todos os materiais e técnicas para desenhar características como anatomia geral, tecidos e vestimentas, casais, expressões faciais, ação e dinâmica, retratos da natureza, robôs e monstros, variações faciais e etc. Pra isso você conta com um livro completo, ilustrado e detalhado, e mais 3 DVDS que te tornarão um verdadeiro mestre dos Mangás! -
FONTE

VEJA TAMBEM CURSO EDITORA DE AGOSTINI

MINUANO

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS Rogério Sganzerla


 
O universo da cultura pop sempre esteve presente no ciclo de filmes do cinema marginal, nas músicas, nos letreiros, roupas, falas.
Neste curta-metragem de 10 minutos, o cineasta Sganzerla, em seu segundo filme, explora o universo das páginas do quadrinhos, contando a história e a evolução das HQs, dos grandes personagens como Flash Gordon e Tarzan, até os primeiros exemplares publicados no Brasil no inicio do século passado.
Sganzerla usa da técnica quadro a quadro, table top, linguagem própria dos quadrinhos.
Filme didático produzido com a colaboração de Alvaro Moya, fanático pelo assunto.
Adorei saber que as espaçonaves presentes nas HQs de Flash Gordon inspiraram a NASA na formulação dos foguetes.

DOWNLOAD

FONTE


Rogério Sganzerla

  Rogério Sganzerla (Joaçaba, SC, 04 de maio de 1946São Paulo, 9 de janeiro de 2004) foi um cineasta brasileiro.

É mais lembrado pelo filme O Bandido da Luz Vermelha, de 1968. Mas dirigiu várias outras obras ousadas, como A Mulher de Todos (1969), Sem Essa Aranha (1970), Tudo É Brasil (1997) e O Signo do Caos (2003), entre outras.
O diretor não filmou pouco, mas teve uma carreira intermitente. A impossibilidade de filmar é uma marca em sua trajetória - talvez por isso sua admiração pelo projeto boicotado de Orson Welles no Brasil, sobre o qual realizou quatro obras.

 

Biografia

Desde cedo, Sganzerla manifestou sua vocação para o cinema. Casou-se com sua própria musa do cinema (a atriz Helena Ignez), viveu para o cinema e fez cinema até os últimos dias de sua vida.
De natureza intelectual, leitor e escritor precoce, formado desde a adolescência na leitura de diversas tradições artísticas e de vanguardas mundiais.
Antes de começar sua produção cinematográfica, escreveu para o jornal O Estado de S. Paulo, sempre sobre cinema. Em 1967 realizou seu primeiro curta-metragem intitulado Documentário. E em 1968 seu primeiro longa-metragem foi rodado, o consagrado O Bandido da Luz Vermelha.
A partir daí realizou uma notória carreira como diretor de cinema, sempre buscando a ruptura da lógica dramática.
Em 1970 fundou a produtora Bel-Air, junto com Júlio Bressane. Com direção de Rogério, a produtora foi responsável pelos filmes Copacabana Mon Amour e Sem essa aranha.
Sganzerla utilizava o subdesenvolvimento como elemento de linguagem.
Estou buscando aquilo que o povo brasileiro espera de nós desde a chanchada: fazer do cinema brasileiro o pior do mundo”
Em Jornal do Brasil, 1969
Morreu em 2004, devido a um tumor no cérebro, pouco tempo após realizar O signo do caos e sem realizar um sonho: refilmar seu clássico O bandido da luz vermelha, com Alexandre Borges no elenco.
Agora seria em cores, menos intelectualizado, mais pop, mais gibi, e com atores globais no elenco. O Alexandre Borges seria perfeito para fazer o bandido
Em: O Globo, 1998
Sganzerla deixou ainda como legado o roteiro para a continuação do filme O Bandido da Luz Vermelha, com o título Luz nas Trevas – A revolta de Luz vermelha. O filme veio ao público através da direção de Helena Ignez e Ícaro Martins. No elenco, Ney Matogrosso como o próprio Luz.

IMDB

EUGÊNIO COLONNESE EMOÇÕES E ARTES



EUGÊNIO COLONNESE EMOÇÕES E ARTES BAIXAR DOCUMENTÁRIO

Eugênio Colonnese (Fuscaldo, Itália, 3 de Setembro de 1929Santo André, São Paulo, 7 de Agosto de 2008) foi um desenhista, roteirista e editor de histórias em quadrinhos italiano naturalizado brasileiro, radicado no país, filho de mãe brasileira e pai italiano1 .

Biografia

Nascido em Fuscaldo, na Itália, em 3 de setembro de 1929, aos dois anos de idade veio para o Brasil com os pais2 , em busca de maiores oportunidades de emprego e renda. Já no país, eles se estabeleceram na cidade de Santo André, em São Paulo, e alguns anos depois se mudaram para Montevidéu, no Uruguai. Na adolescência Eugênio se mudou para Buenos Aires, na Argentina. Em 1948 venceu um concurso de histórias em quadrinhos no Clube Social de La Boca2 . Iniciou sua carreira quadrinística em 1949 na revista "El Tony", na capital argentina, adaptando uma novela de Robert Louis Stevenson, "La Resaca"3 4 .
Em 1955, conheceu o roteirista e desenhista argentino Osvaldo Talo, formaram uma parceira em diversas histórias publicadas entre 1955 e 1963, a dupla dividiu o pseudônimo "Cota" (Colonnese-Talo) em trabalhos publicados. Em 1957, em visita à mãe em Santo André, Eugênio aproveita a viagem para apresentar seus trabalhos para EBAL de Adolfo Aizen, o editor e quadrinista Jayme Cortez encomenda a ele uma adaptação de Navio Negreiro de Castro Alves, a história foi publicada na revista Álbum Gigante em Julho de 19575 . Em 1961, colaborou com a editora inglesa Fleetway Publication (responsável pela revista 2000 AD)6 na revista Tide of War5 . Mudou-se para o Brasil em 1964 e fixou-se em São Paulo. Já morando no país, iniciou seus trabalhos com quadrinhos românticos pela Ediex (Editormex), editora de origem mexicana3 . Nesse mesmo ano volta a trabalhar o parceiro argentino Osvaldo Talo, que havia decidido morar no Brasil. Na época o gênero mais popular de quadrinhos no Brasil eram as histórias de terror (seguindo uma tendência mundial, já que as histórias de terror, que eram importadas dos Estados Unidos, pararam de ser produzidas após a criação do Comics Code Authority).7 Por isso seu primeiro personagem de sucesso foi Mirza, a mulher vampiro, criada em 1967 criada para editora Jotaesse8 . No mesmo ano e na mesma revista criou o Morto do Pântano, que mais tarde dividiria histórias com Mirza.
Além do gênero terror, Colonnese criou os super-heróis X-Man, Superargo, Pele de Cobra, Gato e Mylar9 e ilustrou histórias de de faroeste como Juvêncio, o justiceiro do sertão10 e Beto Carrero4 . Em meados da década de 1960, ao lado do argentino Rodolfo Zalla (que também conheceu enquanto morava na Argentina)3 fundou o Estúdio D-Arte, em 1981, o Estúdio se tornou uma editora, entre os títulos da editora estavam as revistas Calafrio e Mestres do Terror11 Na década de 1970, deixou de produzir histórias en quadrinhos, se tornou diretor de arte de editoras como Saraiva e Ática, onde trabalhou até o final da década de 19905 12 .
Em 1970, desenhou a "Chamada Geral - Epopéia", nessa história escrita por Pedro Anísio, Colonnese desenha vários personagens publicados pela em EBAL durante seus 25 anos de existência, como O Judoka, Superman, Tarzan, Mickey Mouse entre outros, um desconhecido garoto presente chamado Otacílio d'Assunção, que mais tarde seria conhecido como o jornalista e quadrinista Ota, 13 e que começou a trabalhar naquele ano na editora14 . Ao lado do amigo Rodolfo Zalla, foi um dos responsáveis pela utilização de elementos de histórias em quadrinhos em livros didáticos4 15
Carta do filme Volúpia de Mulher (1984).
Fez diversos cartazes de filmes brasileiros16 , dentre eles o de Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver (1966) e Volúpia de Mulher (1984)17

Nos anos 80, voltou a produzir revistas em quadrinhos, também ficou conhecido por produzir propagandas no formato de histórias em quadrinhos do Instituto Universal Brasileiro12 , publicado em diversos formatinhos da Editora Abril.
No início da década de 1990, foi um dos desenhista da série Mestre Kim da Bloch Editores, baseadas no mestre de Taekwondo, Yong Min Kim, sul-coreano naturalizado brasileiro que ajudou a popularizar a arte marcial no país18 19 .
Em 2001, o editor e quadrinista Franco de Rosa, convence Colonnese a produzir novas histórias, pela editora Opera Gaphica (editora onde Rosa era sócio)20 21 , Talo e Rosa escrevem novos roteiros para Mirza, também pela Opera Graphica lança o livro "A Arte Exuberante de Desenhar Mulheres"2 . Nesse mesmo ano foi publicado o álbum "O Espírito da Guerra", o álbum compila quatro histórias ambientadas na Segunda Guerra Mundial e teria sido produzida entre 1967 e 196822 .
Em 2003, foi lançado o álbum "War - Histórias de Guerra", roteirizadas por Gian Danton (baseadas em textos originais de Luiz Meri)23 (mesmo título usado para publicar histórias escritas por Garth Ennis para o selo Vertigo da DC Comics24 e para outro produzido por Rodolfo Zalla para a Editorial Kalaco25 . As histórias escritas por Zalla seriam usadas para criação de um versão brasileira da revista Blazing Combat da Warren Publishing, entretanto acabaram sendo vetadas em decorrência da Ditadura Militar instalada no país25 . As histórias da Blazing Combat só seriam publicadas em 2011 pela Gal Editora no álbum "Combate Inglório"26 . Em 2004, Eugênio Colonnese, desenhou o álbum Cangaceiros - Homens de Couro #1, com roteiro de Wilson Vieira e capa de Mozart Couto, uma publicação CLUQ (Clube de Quadrinhos)27 .
No mesmo ano publicou pela Editora Escala em co-autoria com o quadrinista Mozart Couto, a coleção "Eugênio Colonnese - Curso Completo de Desenho", composta de 5 revista, a série se propõe a ensinar técnica de desenho artístico28 e pela Opera Graphica "Bruuna X", uma paródia erótica a Druuna de Paolo Eleuteri Serpieri29 .
Em 2005, Colonnese desenhou o personagem Mister No para a Sergio Bonelli Editore.30 Nesse mesmo ano foi publicado um álbum com histórias do Morto do Pantâno31 . No ano seguinte desenhou uma história da Tianinha para a revista "Total"32 , uma revista spin-off da revista Sexy em formatinho33 . Em 2007, desenhou a última história protagonizada pela vampira Mirza, a partir de uma idéia de Franco de Rosa, Osvaldo Talo escreveu um roteiro para a personagem, a história foi publicada na revista Wizmania #51 (Dezembro de 2007) pela Editora Panini, na história Mirza tem um encontro fictício com seu criador. Em março de 2008 foi publicado um álbum em homenagem aos 40 anos de criação de Mirza pela Mythos Editora8 .
Nos últimos anos Eugênio Colonnese ministrava aulas de desenho na Escola Estúdio de Artes4 . Colonnese veio a falecer a 8 de agosto de 2008, em São Paulo, por falência multipla dos órgãos devido a problemas de saúde ocasionado por um AVC que ele teve em junho, decorrente do consumo intenso de cigarros.12 O autor estava produzindo uma graphic novel sobre o médium Chico Xavier12 , a história escrita por Franco de Rosa só seria publicada em 2010 pela Ediouro, ao invés de trazer desenhos do Colonnese, a HQ foi desenhada pelo amigo Rodolfo Zalla34 .

WIKPEDIA

DESENHO ARTÍSTICO EDITORA ESCALA[MOZART COUTO]VIDEO AULA


 DOWNLOAD
Baseado em um conjunto conhecido de apostilas na rede ,com base no trabalho do mestre MOZART COUTO[não .não é ele que desenha nos videos,mas sao muito uteis]
BLOG DO MESTRE MOZART COUTO

CANAL MOZART COUTO YOUTUBE

CURSO DE MANGA BASICO COMPLETO[VIDEO AULA]



DOWNLOAD
MANGA MASTERS 001

Se você realmente tem a intenção de ser artista do gênero mangá, então vai querer primeiro fazer uso pleno dos seus instintos naturais e do senso comum. Mas eles serão inúteis se você não se aplicar e se esforçar.

Mas antes mesmo de fazer o primeiro risco sobre o papel, trate de observar o mundo ao seu redor. Olhar os detalhes das coisas, dos objetos, das pessoas, dos animais, tudo enfim.

Carregue sempre lápis e papel com você. Um bom lápis macio. Uma lapiseira com grafite B, 3B ou mesmo HB (mais durinho). E cadernos escolares de desenho, formato A5, em espiral, como bloco de rascunhos. São baratos e práticos.

Mantenha lápis e borracha ao seu alcance, em sua mesa de trabalho. Mas não se preocupe em apagar seus exercícios. Vá sobrepondo os traços.

Busque as lições on-line, que dezenas de artistas disponibilizam na internet de graça. Vale tudo para aperfeiçoar seu trabalho. Sem esquecer que, quanto mais buscar a simplicidade e a precisão, mais próximo ficará da perfeição.

Quanto mais você estudar os objetos e figuras, terá maior probabilidade de desenhar um mangá espetacular. Preste especial atenção à singularidade, diversidade e versatilidade. Na criatividade dos diferentes artistas e seus distintos estilos.

Um mangá criativo deve ser rico nas mais distintas expressões, como alegria, humor, diversão, fúria, paixão, tristeza, sobriedade, serenidade, e também, muitos cenários, ambientes, objetos e veículos feitos com o máximo de fidelidade à realidade. Pois o leitor precisa ser respeitado, ele necessita identificar de imediato o que você quis transmitir com seus desenhos.

Por essas e mais outras questões é que o mangá atingiu o patamar de ser o gênero de desenho que apresenta personagens e animações surpreendentemente originais.

Agora é com você. Siga adiante. Desenhando, desenhando
e desenhando.
FONTE

COMO DESENHAR QUADRINHOS NO ESTILO MARVEL-VIDEO AULA LEGENDADO

Como Desenhar no Estilo Marvel no Brasil










A WMF Martins Fontes está lançando no Brasil o livro Como Desenhar Histórias em Quadrinhos no Estilo Marvel, dos lendários Stan Lee e John Buscema. Com 160 páginas no formato 21,5 x 27,5cm, o livro tem tradução de Marilena Moraes, ao preço de R$ 49,80.
Stan Lee, o todo-poderoso da Marvel, e John Buscema são coautores deste compêndio: um manual com dicas e técnicas que vão ajudá-lo a criar sua própria história em quadrinhos. Tendo os quadrinhos da Marvel como modelo, Buscema ilustra o passo a passo dos até agora misteriosos métodos da arte em quadrinhos; com linguagem direta, Lee dá preciosos conselhos ao artista aprendiz. As magníficas ilustrações de Buscema e a prosa sensacional de Lee, tornam este manual indispensável para todos que já tenham tido vontade de criar uma história em quadrinhos.
O estilo Marvel de criar quadrinhos é um verdadeiro mito na indústria americana, onde o roteirista passa a ideia geral ao desenhista, que tem certa liberdade na criação da história. Só depois de desenhada a história recebe os diálogos do roteirista.
Stan Lee (Stanley Martin Lieber) nasceu em 1922, nos Estados Unidos. É escritor, roteirista, editor, publicitário, produtor e empresário. Em parceria com outros artistas de histórias em quadrinhos, criou heróis mais humanos do que os que havia até então e foi fundamental para transformar a pequena editora de quadrinhos Marvel Comics em uma das maiores corporações multimídia de entretenimento do mundo.
John Buscema (Giovanni Natale Buscema) nasceu em 1927 nos Estados Unidos. Foi um dos mais importantes quadrinistas da Marvel Comics durante os anos em que a editora mais cresceu. Faleceu em 2002, tendo desenhado quase todos os mais importantes títulos da Marvel.
A Marvel Comics é uma das principais editoras de quadrinhos nos EUA, com personagens como Homem-Aranha, X-Men, Quarteto Fantástico, Hulk, Capitão América, Homem de Ferro, Thor e Demolidor.
A empresa foi fundada em 1939 como Timely Publications e era conhecida como Atlas Comics na década de 1950. Hoje em dia a editora leva boa parte de seus próprios personagens aos cinemas através do Marvel Studios, produzindo suas próprias adaptações. Em 2009 se tornou parte do império Disney.
FONTE

ONDE COMPRAR O LIVRO EM PORTUGUES [VALE MUITO A PENA!]

ONDE BAIXAR A VIDEO AULA LEGENDADA

COMO DESENHAR MULHERES-EDITORA SAMPA-VIDEO AULA





DOWNLOAD

AQUI NOÇÕES DE JUBRAN,SCHOESSER,JAYME CORTEZ,SEABRA,FRANCO DE ROSA,ARTHUR GARCIA,MOZART COUTO ETC...

COMO DESENHAR ANIMAIS COM MARSHALL VANDRUFF


TUTORIAL COMPLETO PARA DESENHAR ANIMAIS

DOWNLOAD


LINK SITE DO ARTISTA

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

ZIRALDO PROFISSAO CARTUNISTA




DOWNLOAD

Ziraldo em Profissão Cartunista

Ao pensarmos em mestres cartunistas no Brasil, Ziraldo certamente é o nome na linha de frente. Referência e formador de tantos discípulos, estimulou com sua obra, várias gerações de artistas. Nenhum outro artista do meio no Brasil foi tão influente com seu traço em tantas áreas profissionais.

O documentário começou a ser produzido em 2001 e chegou a seu formato final em 2004. Estreou na antiga Rede Sesc Senac de televisão em dois episódios de 53 minutos em 2003. Em 2004, teve sua versão para o cinema de 104 minutos exibida no Festival do Rio. No ano seguinte, fez um circuito cultural nos cinemas do Grupo Estação, participando do Projeto Cine-Escola. Sua distribuição em DVD já está contratada pela Rob Digital e deverá sair em breve.

Além do licenciamento do uso da arte de Ziraldo, a Scriptorium obteve autorização para pesquisa e utilização do arquivo pessoal do autor para produzir os animatuns que sempre ilustram a série. Desde setembro de 2001, quando a Scriptorium assinou o contrato com Ziraldo para realizar este documentário, conseguiu reunir de forma inédita um precioso material: publicações, filmes, fotografias, originais e documentos de uma obra inacreditavelmente vasta, além de vários depoimentos colhidos no ano de 2002 nas cidades de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro.

Ziraldo: Profissão Cartunista mostra o artista já veterano, em seu aniversário de 70 anos, fazendo pela primeira vez uma reflexão sobre sua obra, e ainda mostrará seus novos projetos e sua intensa atividade em seu estúdio. Mais uma vez a série Profissão Cartunista é testemunha do momento de criação do artista que retrata.





Sinopse dos episódios:

1° Episódio: Nascido em Caratinga em 1932, cidade do interior de Minas, o documentário narra na voz de Ziraldo, e de outros 25 entrevistados, episódios de sua infância. Mostra seus cadernos de desenho, ainda inéditos, fala sobre as influências que o levaram a buscar os quadrinhos e o desenho como caminho profissional. Sua formação e primeiras publicações, a turma de amigos que se fundem com a criação de seus personagens. O casamento, a vinda para o Rio de Janeiro trabalhando na Revista O Cruzeiro, a criação do Pererê, primeira revista em quadrinhos de autor nacional publicada no Brasil e seu fim com o golpe militar. O imenso painel que pintou no Canecão (180 m2) que seria posteriormente destruído e recriado em 2001 para o Salão de Piracicaba, seus primeiros trabalhos internacionais, o Oscar do humor (prêmio em Bruxelas) com os astronautas evidenciando o fascínio do Homem no espaço, o livro Flicts culminando com a chegada do Homem na Lua em 1969.

2° Episódio: A fundação do jornal O Pasquim em 1969, tablóide semanal que influenciaria toda a imprensa nacional e se refletiria na revolução dos costumes da época. A censura, as prisões, a luta e a conquista da Anistia. Os vinte anos como principal cartunista do Jornal do Brasil, o trabalho na Revista Visão, a criação de personagens: Jeremias o Bom, a Supermãe, o Mineirinho como contraponto a seu trabalho político. Seu trabalho como cartazista do Cinema Novo, do Cinema Sexy, da Feira da Providência, suas campanhas e concursos. Na televisão, como entrevistador na TV Tupi e na TVE. Incursões no cinema, na literatura e finalmente a volta para o universo infantil com a criação do Menino Maluquinho, recorde de vendas entre os livros infantis. A criação de todo um universo infantil a partir daí.
Neste episódio o documentário mostra um bloco inteiro com o mestre desenhando na prancheta (criando a capa do tablóide O Pasquim 21), falando de suas técnicas, sua paleta de cores e mostrando como funcionam seus estúdios. A morte da esposa com quem viveu durante 50 anos e como isso afetou sua vida. O desfile da Escola de Samba do qual foi tema do Enredo no ano de 2003 em SP. Seu trabalho como educador, as viagens pelo país e a luta contínua por um Brasil melhor, difundindo a leitura nas escolas.

Entrevistados:

Alan Viggiano • Antônio Alves Pinto • Daniela Thomas • Fabrízia Alves Pinto • Fernando Barbosa Lima • Fernando Pamplona • Galileu • Gerald Thomas • Geraldo Alves Pinto • Heucy Miranda • Ique • Leila Bortolazzi • Mark Evanier • Mig • Miguel Paiva • Moacir • Nina • Paulo Caruso • Paulo Nogueira • Pedro Nunes • Quiquica • Regina Martins da Silva • Sérgio Cabral • Zélio Alves Pinto • Ziralzi Alves Pinto Scriptfilms

Extra do DVD:

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

WILL EISNER-PROFISSÃO CARTUNISTA

filmow

DOWNLOAD

Este mini-documentário sobre a vida e obra do mestre Will Eisner faz parte da série mundialmente premiada “Profissão Cartunista“, dirigida por Marisa Furtado e Paulo Serran da produtora carioca Scriptorium, em  parceria com a S-TV (Rede SESC SENAC de Televisão).
É dividido em três episódios:
  1. Spirit
  2. O Sonho
  3. Master Class, abordando a vida e a obra do renomado artista norte-americano, em uma minuciosa narrativa da trajetória daquele que é considerado o mais importante desenhista vivo de quadrinhos, criador do Spirit e dos conceitos de Graphic Novel e Arte Seqüencial.
Will Eisner dispensa apresentações. Sua obra mudou o rumo dos quadrinhos no mundo inteiro e influenciou gerações de artistas até os dias de hoje. Em uma época em que os super-heróis de colante surgiam por toda parte, Eisner preferiu abordar temas mais próximos da realidade dos seus leitores, e criou heróis e vilões que, mesmo sem super-poderes e roupas coloridas, cativou multidões com Spirit e com Graphic Novels, como Um Contrato com Deus.
Mas se você é inafortunado a ponto de não conhecer este mestre, não deixe de ler o artigo na wikipédia sobre Will Eisner.
Neste especial sobre Eisner, a produção traz entrevistas com grandes artistas, como Art Spiegelman, Bill Sienkiewicz, Denis Kitchen, Jerry Robinson, Angeli, Mauricio de Sousa, Guazzelli, Ota e Ziraldo.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

OS SUPER-HERÓIS DOS QUADRINHOS DOCUMENTARIO DISCOVERY

Documentário da Discovery Channel sobre Histórias em Quadrinhos, com enfoque na descrição de alguns persogens.

FILMOW

LINK DOWNLOAD DUBLADO E LEGENDADO

IMDB 7,0

BIOGRAFIA STAN LEE HISTORY CHANNEL


 DOWNLOAD
Stanley Martin Lieber (Nova Iorque, 28 de dezembro de 1922), mais conhecido como Stan Lee, é um escritor, editor, publicitário, produtor e empresário norte-americano, que, em parceria com outros importantes nomes dos quadrinhos americanos — especialmente os desenhistas Jack Kirby, Steve Ditko e John Romita — criou, a partir do início dos anos 1960, super-heróis complexos e problemáticos, dando ao gênero um tom mais "humano", "verídico", na contramão da principal editora de HQs de super-heróis da época, DC Comics, detentora dos direitos de personagens famosos como Superman, e Mulher-Maravilha, que seguiam no tom de super-heróis "invencíveis", "insuperáveis", revolucionando o gênero1 2 . Seu sucesso foi fundamental para transformar a Marvel Comics, de uma pequena editora de HQs, para uma das maiores corporações multimídia de entretenimento do mundo.
Entre suas maiores criações estão, Homem-Aranha, Incrível Hulk, Homem de Ferro, X-Men, Demolidor, Pantera Negra, Thor, Os Vingadores e Quarteto Fantástico.

Biografia

Stanley Martin Lieber nasceu em Manhattan , Nova Iorque, Estados Unidos, no dia 28 de dezembro de 1922, filho do casal Jack e Celia Lieber, ambos judeus imigrantes da Romênia3 4 . Seu pai, um alfaiate, e sua mãe, dona-de-casa, tiveram ainda mais um filho, Larry, nascido em 1931 (e que assim como o irmão mais velho, também fez carreira no mundo dos quadrinhos)5 . A família de Lee era relativamente pobre, tendo ele morado boa parte da infância e da adolescência em um "quarto-e-sala" na região do Bronx, na periferia de Nova Iorque, em que ele e o irmão dividiam o diminuto e único quarto do apartamento e os pais dormiam em um sofá-cama na sala6 . Durante a adolescência, Lee estudou na DeWitt Clinton High School, também localizado no Bronx7 .
Desde pequeno, Lee gostava de escrever, e seu sonho durante a adolescência era escrever um dia um grande romance. Inteligente, Lee se formou na escola relativamente cedo, aos 15 anos, tendo trabalhado escrevendo obituários em jornais; entregando sanduíches para escritórios no Rockefeller Center; trabalhando de office boy para um fábrica manufatureira e como "lanterninha" do Teatro Rivoli na Broadway;

Início da carreira

Ainda na adolescência, Lee trabalhou para os publicadores Martin Goodman na Timely Comics, que mais tarde tornaria-se a Marvel Comics. Goodman era casado com a prima de Lee. Seu primeiro trabalho publicado foi uma página para preencher texto assinada com o nome Stan Lee, que apareceu na revista do Capitão América em 1941. Stanley usou o nome "Stan Lee" porque sonhava um dia escrever o maior de todos os livros do país e não queria seu verdadeiro nome associado às histórias em quadrinhos. Ele logo passou a escrever histórias de fato, tornando-se o editor mais novo no campo de trabalho com 17 anos8 .
Durante a Segunda Guerra Mundial, Lee alistou-se no Exército dos Estados Unidos e serviu na parte de comunicação, escrevendo manuais, slogans, filmes de treinamento e ocasionalmente desenhando. Após a Segunda Guerra Mundial, Lee voltou para a sua posição naquela que se tornaria a Marvel Comics. Logo depois criou o bordão da Marvel, "com grandes poderes, vem grandes responsabilidades - Homem-aranha (1962)", baseado no que ele presenciou durante a guerra, que um país poderoso como os EUA, deveria ter responsabilidades com seu armamento bélico nuclear.[carece de fontes]
Naquela época, uma campanha de decência liderada pelo psiquiatra Dr. Fredric Wertham e pelo Senador Estes Kefauver culpava as revistas de histórias em quadrinhos por corromper os jovens leitores com imagens violentas e sexuais. As empresas de HQ responderam com a organização de um sistema de controle interno, e eventualmente adotaram o restringente Comics Code Authority.
Permanecendo na Timely/Marvel pela década de 1950, Lee escreveu histórias de vários gêneros, como romance, faroeste, e ficção científica leve. No fim da década, ele ficou insatisfeito com sua carreira e pensou em sair da área. Como ele era o senhor dos quadrinhos como o chamavam fez muito sucesso era adorado pelas crianças e adolescentes!

Revolução da Marvel

Stan Lee em 1975
No fim da década de 1950, a DC Comics deu uma reanimada no gênero dos super-heróis e teve sucesso significativo com o super time da Liga da Justiça da América. Em resposta, Martin Goodman, o publisher (chefe editorial) da Marvel, deu a Lee a tarefa de criar um time de super-heróis novo. Lee estava chegando aos 40 anos e se considerava velho para aquele tipo de trabalho, somente escrever HQs de super-heróis estereotipados. Foi então, no início dos anos 60, que sua mulher, Joan, sugeriu que ele deveria realmente criar seus próprios personagens, a seu modo. Não teria nada a perder, pois estava mesmo pensando em abandonar a carreira. Ele seguiu o conselho da esposa e, de repente, sua carreira mudou completamente.9
Com a ajuda de Jack Kirby, Lee deu a seus novos super-heróis sentimentos mais humanos, uma mudança de seus outros heróis que eram tipicamente escritos para pré-adolescentes. Seus heróis tinham um temperamento ruim, ficavam melancólicos, cometiam erros humanos normais. Preocupavam-se em pagar suas contas e impressionar suas namoradas, e às vezes ficavam até doentes fisicamente. Os super-heróis de Lee capturaram a imaginação dos adolescentes e jovens adultos, e as vendas aumentaram drasticamente.10
O primeiro trabalho conjunto entre Lee e Jack Kirby foi o grupo de super-heróis conhecido como O Quarteto Fantástico. Sua popularidade imediata fez com que Lee e os ilustradores da Marvel produzissem vários novos títulos. Lee criou o Incrível Hulk, o Homem de Ferro, Thor e os X-Men com Kirby; Demolidor (Daredevil) com Bill Everett; Doutor Estranho e o personagem de maior sucesso da Marvel: o Homem-Aranha, criado com Steve Ditko.
Pela década de 1960, Lee escreveu, coordenou a arte e editou a maior parte das séries da Marvel, moderou as páginas de cartas e escreveu uma coluna mensal chamada "Stan's Soapbox"11 , escreveu muito material promocional, sempre assinando com a frase que é sua marca registrada: "Excelsior!".

Carreira Posterior

Nos últimos anos, Lee tornou-se um ícone e a cara pública da Marvel Comics. Ele faz aparições em convenções de histórias em quadrinhos pelos EUA, palestrando e participando em discussões. Ele também mudou-se para a Califórnia em 1981 para desenvolver as propriedades de televisão e filme da Marvel.
Lee também apareceu em Os Simpsons e fez a voz de um personagem na série animada produzida pela MTV do Homem-Aranha. Durante a revolução ponto com da Internet, ele criou o StanLee.net, que pertencia a uma companhia separada e administrada por outros que tinha como conceito misturar animação online com tiras de quadrinhos tradicionais, mas infelizmente a companhia ficou conhecida pela sua administração mal-feita e irresponsabilidade financeira.
Na década de 2000, Stan Lee fez seu primeiro trabalho para a DC Comics, lançando a série Just Imagine… ("Apenas Imagine…"), na qual Lee reimaginava vários super-heróis incluindo Superman, Batman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde e Flash.12 Lee também criou a série animada para adultos Stripperella para a Spike TV (vai ao ar no Brasil pelo Multishow) e em 2004 anunciou planos para colaborar junto com Hugh Hefner em uma série animada das coelhinhas da Playboy.
Em agosto de 2004, Lee anunciou o lançamento da "Stan Lee's Sunday Comics", para serem hospedadas pelo Komikwerks.com, onde assinantes mensais poderão ler uma nova e atualizada história todo domingo. A Stan's Soapbox voltará como uma coluna semanal junto da tira de domingo.
Em 2006 Stan criou e participou do reality show Who Wants to Be a Superhero?. Em Abril de 2008, na New York Comic Con, a Viz Media anunciou que Lee e Hiroyuki Takei estava colaborando no mangá Karakuridōji Ultimo, da empresa-mãe Shueisha13 Em 2009 criou junto com Tamon Ohta e o estúdio Bones o anime Heroman.

WIKPEDIA

Stan Lee: Mutantes, Monstros e Quadrinhos 2002


DOWNLOAD

FILMOW

IMDB 7,1
Um olhar abrangente sobre o trabalho do gênio que há 40 anos revolucionou a linguagem das revistas em quadrinhos. Stan Lee, criador de personagens famosos como O Incrível Hulk e Homem-Aranha, fala ao cineasta Kevin Smith sobre o seu papel de criador da nossa mitologia moderna.

ORIGEM SECRETA A HISTORIA DA DC COMICS DOCUMENTARIO


 DOWNLOAD

FILMOW

IMDB 7,7
Documentário trata da história da criação da DC Comics.
A idéia dos primeiros super-herois, Super Man, Bat Man, Lanterna Verde, Mulher Maravilha, Sand Man, Aquaman, The Flash.
As eras de ouro, prata e bronze.
E a reinvenção dos quadrinhos após a segunda-guerra mundial.
A cronologia do documentário merece atenção.

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS CONFIDENCIAL






Documentários sobre as raízes dos quadrinhos americanos com a presença dos maiores expoentes nessa arte, incluindo Robert Crumb, Will Eisner, Jack Kirby entre tantos outros.
IMDB 7,0

LINK DOWNLOAD

FILMOW

GRANT MORRISON CONVERSANDO COM OS DEUSES LEGENDADO



IMDB 7,0

LINK DOWNLOAD

FILMOW

Este é o primeiro documentário em longa metragem sobre o misterioso e icônico Grant Morrison, um dos escritores de quadrinhos mais aclamados pela crítica, e um dos autores mais vendidos da história da indústria, conhecido por trabalhos inovadores e contraculturais como Os Invisíveis, e reinvenções audaciosas de super-herois como Grandes Astros Superman, Homem Animal, Patrulha do Destino, Liga da Justiça e Batman.
O filme examina os 30 anos da carreira de Morrison, e os momentos de sua vida que inspiraram suas histórias. Através de longas entrevistas o próprio Morrison fala de seus primeiros anos na Escócia, do início de sua carreira nos quadrinhos, dos loucos anos 90, quando sua vida se misturou com a de seus quadrinhos, e de suas recentes tentativas de transformar seus problemas pessoais e a escuridão social em quadrinhos pertinentes. O documentário ainda revela detalhes de seu processo criativo, incluindo um vislumbre de seus cadernos de anotações.
A lista de entrevistados também inclui alguns dos criadores de quadrinhos mais populares e influentes como: Warren Ellis (The Authority), Geoff Johns (Lanterna Verde), Frank Quitely (Novos X-Men), Dan DiDio (Vice Presidente Sênior, e Diretor Executivo do Universo DC), Frazer Irving (Homem de Ferro), Phil Jimenez (Homem-Aranha), Cameron Stewart (Mulher Gato), Jill Thompson (Sandman), Mark Waid (The Flash).
"Eu vivi tudo aquilo. Eu me tornei o personagem. Ia aos mesmos lugares que ele, praticava seus rituais, me envolvia com os deuses, e punha tudo nos quadrinhos. Isto me deixou à beira da morte." - Grant Morrison

Geração X: A História dos X-Men 2006 Generation X: The Comic Book Origin of X-Men






LINK DOWNLOAD

IMDB 6,3

FILMOW
A história do grupo de mutantes mais famoso das histórias em quadrinhos. Começando desde a sua criação por Stan Lee e Jack Kirby, na década de 60, é traçada toda a linha de evolução dos mutantes até os dias de hoje (2006). Os vários artistas envolvidos com os personagens dão seus depoimentos de como foi trabalhar com esses ícones.


A história do grupo de mutantes mais famoso das histórias em quadrinhos. O documentário é um extra do box que saiu recentemente contendo os três filmes e mais um DVD com extras que é, basicamente, apenas esse documentário.

Começando desde a sua criação por Stan Lee e Jack Kirby, na década de 60, é traçada toda a linha de evolução dos mutantes até os dias de hoje (2006). Os vários artistas envolvidos com os personagens dão seus depoimentos de como foi trabalhar com esses ícones. Muitas vezes as sagas dos Filhos do Átomo geravam sagas na vida de seus próprios criadores.
De uma revista prestes a ser cancelada, X-Men atingiu 8 milhões de exemplares vendidos em seu número mais famoso, desenhado pelo pop star dos quadrinhos, Jim Lee. Chris Claremont foi o artista que mais tempo passou com os mutantes, escrevendo suas histórias por nada menos que 17 anos. O documentário se atém apenas aos quadrinhos, não dando nenhum detalhe sobre os filmes.

FRANK FRAZETTA PINTANDO COM O FOGO LEGENDADO

 IMDB 7,0

 LINK UNICO DE DOWNLOAD

Frank Frazetta era boa pinta como um ator coadjuvante em um policial noir - um italianinho do Brooklyn musculoso, topetudo, com um sorriso canastrão. Era bom no desenho e no baseball - chegou a ser chamado para os New York Giants.
Frank passou a vida dividido entre ser esportista e artista. Malhou a vida toda. Atingiu o melhor equilíbrio. Frank, morto ontem, foi um dos ilustradores mais influentes do século 20 - e suas criações exibem a explosão muscular de um atleta nato. 
frank2 Frank Frazetta: pintando com fogo
Aos 16 anos, 1944, Frank estreou ilustrando quadrinhos. Na década seguinte faria de tudo um pouco, sempre aprendendo, sempre na melhor companhia. Foi, por nove anos, assistente de Al Capp em Ferdinando; publicou na EC Comics, editora dos melhores quadrinhos adultos do período; trabalhou com Harvey Kurtzman no clássico erótico da Playboy, Little Annie Fanny; desenhou de faroestes a Buck Rogers.
smaller blog1 Frank Frazetta: pintando com fogo
Foi como ilustrador que deixaria sua maior marca. Primeiro, de pôsteres de cinema. Desenhou 15 pôsteres de 1965 a 1983, de O que é que há, Gatinha a A Festa do Monstro Maluco a Mad Max. Pagava bem melhor que quadrinhos - quatro, cinco mil dólares, o que Frazetta ganhava em um ano. 
destructeur blog Frank Frazetta: pintando com fogo
  barbarian blog Frank Frazetta: pintando com fogo
Mais importantes ainda foram suas capas de livro. A partir de 1966, Frazetta passou a ilustrar as capas da série Conan - e simplesmente reinventou a estética da literatura fantástica, disparando uma nova onda de interesse por fantasia e ficção científica e influenciando milhares de ilustradores pelo mundo afora.
Sem Frazetta não existiria a série em quadrinhos de Conan, muito menos os filmes. Suas capas para Tarzan fizeram o homem-macaco popular de novo; as ilustrações para a série John Carter of Mars, de Edgar Rice Burroughs, conectaram fantasia espacial com a nova geração dos 60 - do rock, das drogas, da contracultura.
tarzan1 Frank Frazetta: pintando com fogo
Frazetta fez a cabeça de pelo menos duas gerações. Uma cresceu e o chamou para trabalhar. Gente como Steven Spielberg, Francis Ford Coppola e George Lucas, para quem ele criou arte conceitual. Mas seu impacto no rock foi tão grande quanto nos quadrinhos.
A partir dos 70, muitas bandas passaram a usar temas de fantasia em suas letras e ilustrações fantásticas nas capas, e ninguém foi mais responsável que Frank Frazetta. De Molly Hatchet e Nazareth a Wolfmother, muitas bandas usaram sua arte na capa. Muitas outras chamariam ilustradores influenciados por Frazetta (Boris Vallejo!).
Frank continuaria pintando seus óleos por muitos anos, fazendo o que fazia melhor, e melhor que ninguém. Frazetta: Painting With Fire, um documentário precioso, mostra o leão no inverno, revisitando o velho bairro e amigos das antigas, fazendo uma tour de seus pequeno museu particular, não explicando porque fazia o que fazia.
John Buscema, Dave Stevens, Al Williamson e Simon Bisley são alguns criadores que prestam homenagem ao mestre. A coisa mais chocante do filme: a revelação de que Frazetta jamais utilizou referências ou fotografias para suas ilustrações. Veio tudo de sua imaginação. Monstros e feras e atmosferas e planetas e donzelas rafaelescas.
dr bod 121606 01 Frank Frazetta: pintando com fogo
Meu primeiro livro de Frank Frazetta se materializou na estante em cima da minha mesa, em lugar de destaque, no meu quarto de Piracicaba, quando eu fazia o colegial. Olhei cada centímetro quadrado daquele livro até minhas retinas derreterem.
Caro demais para eu ter comprado, deve ter sido presente; excêntrico demais para alguém dar de presente, deve ter sido comprado com dinheiro guardado de presentes. Mas onde eu teria encontrado esse livro? Não era produto típico para uma livraria de Piracicaba em 1981. Não existia internet. Mistério.
Por trás das imagens e histórias que comandam nossas atenções existe gente de verdade. Por trás de alguns dos grandes mitos e personagens do século 20 está um italiano do Brooklyn, fã de baseball, de carros rápidos, e de imagens que suam, sangram, latejam, fornicam, matam - e não podem ser esquecidas.
FONTE